top of page

A química do bem

Atualizado: 31 de jan. de 2022

Qual a diferença da química nociva da química benéfica? Entenda mais nesse texto escrito por Tainá Artuso.


quimica do bem

A realidade pode ser vista por diversos prismas e um deles é o ponto de vista químico. Tudo no mundo é química! A fusão das moléculas de hidrogênio nas explosões das estrelas deu origem a toda a tabela periódica de elementos químicos. A partir disso se desenvolveu a vida na Terra, mas foi só com o surgimento do reino vegetal que nossa atmosfera oxidante se estabeleceu, já que a fotossíntese liberou grandes quantidades de oxigênio.

Muito antes de termos conhecimento desses processos químicos, os reinos mineral, vegetal e animal estavam lá, desenvolvendo sua química cíclica, biodegradável. Como afirma o princípio da conservação da matéria de Antoine Lavoisier: “Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”.



A quebra desse ciclo perfeito ocorreu com a invenção humana dos químicos sintéticos, plásticos e diversas outras moléculas que não são reconhecidas pela natureza. Dessa forma não são degradadas e, quando descartadas, mesmo que “corretamente”, não têm para onde ir. Não há bactérias que as consumam e a natureza demora muito tempo para desintegrá-las e transformá-las sendo que a maioria delas permanecem e intoxicam nosso planeta. Por isso dizemos que não são biodegradáveis.


Diversos desses produtos químicos nocivos são oriundos dos rejeitos da indústria bélica no pós segunda guerra mundial que, submetidos à pequenas modificações e transformações químicas, deram origem aos pesticidas, agrotóxicos e outros venenos que hoje infelizmente contaminam a nossa Terra e nossos alimentos. Tudo isso, somente com o objetivo de grandes empresas continuarem lucrando absurdamente. Hoje em dia a indústria química continua a inventar novas substâncias sintéticas que são introduzidas no comércio sem serem completamente testadas e regulamentadas, sem falar do fato de as agências reguladoras sofrem terrível pressão ou até dominação dos gigantes da indústria química.


Cabe a nós resgatarmos a conexão com a natureza cíclica e exercer nosso livre arbítrio dizendo NÃO aos químicos nocivos, aos produtos não biodegradáveis que nos circundam e dizer SIM aos produtos naturais, aos químicos-do-bem, que são reconhecidos pela natureza e completam o ciclo de virar Terra novamente.


Quer aprender mais sobre esse assunto? Então inscreva-se na nossa próxima oficina!







25 visualizações1 comentário

1 Comment


Excelente, Tainá!

Like
bottom of page